Portal ApoNews

Notícias Pernambuco

Argentina dá golpes de faca em policial militar e é presa em flagrante em Porto de Galinhas, no Grande Recife

Secretaria Municipal de Segurança disse que estrangeira entrou em imóvel público conhecido como 'Casa do Governador' e discutiu com policial.

Argentina dá golpes de faca em policial militar e é presa em flagrante em Porto de Galinhas, no Grande Recife
Reprodução/Google Street View
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma argentina foi presa em flagrante depois de dar golpes de faca em um policial militar, em um imóvel público localizado em Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, o PM estava de serviço quando foi agredido.

Por meio de nota, divulgada nesta quinta (12), a Polícia Civil informou que o caso de homicídio tentado ocorreu na quarta (11).

Segundo informações da Secretaria de Segurança Urbana de Ipojuca, a argentina invadiu um terreno que pertence ao governo estadual, em Porto de Galinhas. O local é conhecido como “Casa do Governador”.

“O PM, então, foi até lá avisar que ela não poderia estar ali. Houve uma discussão e ela esfaqueou o policial militar, que é da Guarda Patrimonial”, informou o secretário municipal Osvaldo Moraes.

A estrangeira, que não teve o nome divulgado, foi presa por uma equipe da Força-Tarefa de Homicídios Metropolitana Sul. Não foi informado se ela é turista ou já mora no Brasil.

A argentina, de 23 anos, foi levada para a delegacia de Porto de Galinhas, para ser autuada em flagrante por tentativa de homicídio.

Por meio de nota, a PM disse que a vítima, de 52 anos, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Porto de Galinhas. O policial, informou a corporação, levou os golpes na barriga.

Ainda segundo a PM, ele foi transferido para o Hospital Dom Helder, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, o quadro de saúde dele é “estável”.

Casa do Governador

A área conhecida como "Casa do Governador" pertence ao governo Pernambuco. Durante muitos anos, os governadores do estado usavam o imóvel para passar temporadas na beira-mar.

Desde os anos 90, o governo deixou de usar o casarão. Há projetos para repassar a área para a iniciativa privada para realização de ações turísticas.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/pe

Veja também

Envie sua mensagem para nossa Central de Atendimento.