Portal ApoNews

Notícias Ceará

Cinco homens são presos em operação de combate a pornografia e crimes sexuais contra crianças

Os suspeitos têm entre 32 e 52 anos e foram capturados nos bairros Parquelândia, Aldeota, Siqueira, Álvaro Weyne e Maraponga.

Cinco homens são presos em operação de combate a pornografia e crimes sexuais contra crianças
Divulgação/SSPDS
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Cinco homens, com idades entre 32 e 52 anos, foram presos, nesta sexta-feira (15), durante operação da Polícia Civil do Ceará (PC-CE) de combate a crimes sexuais contra crianças e adolescentes, em cinco bairros de Fortaleza.

A operação foi deflagrada pela Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), e contou com apoio da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), atuando em quatro regiões da Capital.

A ofensiva contou com o apoio do serviço de inteligência da Polícia Civil e teve como objetivo cumprir quatro mandados de prisão preventiva por crimes de estupro de vulnerável. Os suspeitos são investigados pela Dceca por crimes ocorridos entre 2020 e 2021.

Os policiais civis cumpriram também um mandado de busca e apreensão, que culminou na prisão em flagrante de um homem de 32 anos, autuado por armazenamento de material pornográfico envolvido com crianças e adolescentes. Ele foi encontrado em uma casa no Bairro Parquelândia.

Com o suspeito, os policiais civis apreenderam um notebook que será analisado pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Além da ação no Bairro Parquelândia, a ofensiva se estendeu aos bairros Aldeota, Siqueira, Álvaro Weyne e Maraponga.

O delegado Carlos Alexandre da Dceca explicou a relevância do enfrentamento desse tipo de violência. “A operação deflagrada pela Dceca teve como objetivo o cumprimento de mandados de prisão pelo crime de estupro de vulnerável e um de busca e apreensão, que resultou em um flagrante por compartilhamento de material pornográfico. A tônica é realizar mais operações para coibir esse tipo de crime”, disse o delegado.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/ce
Comentários:

Veja também