Portal ApoNews

Notícias Pernambuco

Homem morre após vazamento de gás causar incêndio em apartamento no Recife

Corpo de Bombeiros explicou que gás GLP acendeu automaticamente. 'Deu o primeiro pipoco, ele disse que ele mesmo ia resolver.

Homem morre após vazamento de gás causar incêndio em apartamento no Recife
Reprodução/TV Globo
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um homem morreu após um vazamento de gás de cozinha que causou um incêndio no apartamento em que ele morava, nesta sexta-feira (14), no bairro da Boa Vista, região central do Recife. Segundo o Corpo de Bombeiros, houve "ignição instantânea do gás GLP", que é quando há um acendimento automático do gás e, quando isso ocorre, as pessoas costumam dizer que houve uma explosão.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou que o homem, de 58 anos, tinha queimaduras por todo o corpo e morreu ainda no local. Até a última atualização desta reportagem, não havia informação de outros feridos.

O caso aconteceu no Edifício Novo Recife, localizado na Praça Machado de Assis, por trás do Cinema São Luiz. O primeiro som do que parecia uma explosão ocorreu por volta das 13h.

O entregador de marmitas Edmilson Alves contou que foi um dos primeiros a chegar ao local e encontrou o homem ainda com vida. "Deu o primeiro pipoco, ele disse que ele mesmo ia resolver. Se ele sai, aí não tinha acontecido [a morte]. Ele foi tentar consertar. [...] Não deu tempo, veio a explosão", declarou Alves.

""A grade dele é daquelas com segredo, que é difícil de abrir. Ele ficou enganchado na grade. Eu tentei chutar para abrir, mas ela abre para fora, não para dentro", disse ainda o entregador de marmitas.

O vendedor Flávio Gonçalves também presenciou a vítima dizendo que tentaria resolver a questão dentro do apartamento. Segundo ele, os vizinhos tentaram apagar as chamas com baldes.

"A gente ficou pegando baldes, cada um fazia o que podia. [...] A porta não abria e, com o impacto da explosão, ele foi para a grade. A primeira explosão deve ter sido do micro-ondas, que ele é ourives. E a segunda, deve ter sido do gás. Disseram que ele estava almoçando, mas acho que ele colocou alguma coisa. Não tem lógica o que aconteceu", disse Gonçalves.

O técnico de enfermagem Dirceu David da Rosa Júnior estava em casa, quando ouviu um som alto e viu a fumaça.

"Olhamos no corredor para ver se era alguém que tinha pulado ou se tinha sido uma explosão. [...] Cheguei no local, ele já estava grudado na grade. O fogo estava muito grande. Pegamos uma marreta, quebramos a grade e tiramos o corpo para ele não se queimar mais, mas ele já estava muito queimado", relatou.

Indícios de explosão
Perito criminal Vinícius Nogueira detalha trabalho inicial em local onde homem morreu após incêndio no Recife, nesta sexta-feira (14) — Foto: Reprodução/TV Globo

Perito criminal Vinícius Nogueira detalha trabalho inicial em local onde homem morreu após incêndio no Recife, nesta sexta-feira (14) — Foto: Reprodução/TV Globo

O perito criminal Vinícius Nogueira esteve com a equipe do Instituto de Criminalística no apartamento, nesta sexta, mas explicou que, devido ao calor e condições do local, foi realizada uma análise inicial, que deve ser complementada por outra depois.

"Inicialmente, dá para perceber que as características do imóvel, os danos do imóvel e as lesões na vítima são de explosão, provavelmente por acumulo de gás. A gente só vai poder concluir quando terminar essa análise pericial", explicou o perito.

Segundo Nogueira, foram encontrados recipientes de gás GLP no local. "A gente ainda conseguiu coletar a mangueira do fogão, aparentemente intacta. Então, aparentemente, pode não ter começado no fogão. [...] Ele pode ter algum equipamento para derreter o ouro que utiliza o gás GLP. Então, isso a gente vai analisar quando o local tiver seguro", declarou.

A Defesa Civil foi acionada para fazer inspeção do local. Segundo a equipe do IC, após a liberação do Corpo de Bombeiros e da vistoria da estrutura, eles devem retornar ao local para realizar os trabalhos complementares.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/pe

Veja também