Portal ApoNews

Notícias Piauí

Incêndio nas serras entre Piauí e Ceará já atingiu 15 mil hectares e ameaça propriedades

Pelo menos 30 homens do Corpo de Bombeiros do Piauí trabalham abrindo caminho na mata e tentando controlar o fogo.

Incêndio nas serras entre Piauí e Ceará já atingiu 15 mil hectares e ameaça propriedades
Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de Divulgação/Corpo de Bombeiros do Piauí
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O incêndio que ocorre há mais de uma semana nas serras na divisa entre Piauí e Ceará, na região Norte dos estado, já consumiu 15 mil hectares de vegetação.

Na sexta-feira (3), o fogo já tinha avançado para comunidades onde há famílias e o Corpo de Bombeiros trabalha com pelo menos 30 homens para abrir caminho na mata e tentar conter o fogo que ameaça propriedades.

De acordo com o coronel João Costa, chefe de operações do Corpo de Bombeiros, os esforços neste sábado (4) se concentram em Milton Brandão, cidade piauiense onde as comunidades Bom Princípio e Catanduva estão ameaçadas.

Incêndio em serras na divisa do Piauí com Ceará  — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Incêndio em serras na divisa do Piauí com Ceará — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

"O trabalho é difícil porque os focos mudam de direção, porque a linha de fogo é muito grande, já são 15 mil hectares atingidos. Quando há fogo controlado em algum lugar, há máquina fazendo aceiros", informou.

Aceiros são grandes extensões desmatadas propositalmente nas terras, para impedir que o fogo avance pela vegetação.

Segundo o coronel, estão sendo usados sopradores (para afastar folhas e impedir que sejam combustíveis para o fogo), bombas costais (carregadas com água), tanques de 600 litros de água, abafadores e moto serras para tentar afastar a vegetação e apagar o fogo já existente.

Fogo atingiu comunidades e gerou prejuízos

Na sexta (3), em Buriti dos Montes, Norte do Piauí, onde o fogo atingiu as comunidades Jatobá dos Marques e Conselho. Famílias perderam plantações e placas solares.

"Na noite da quinta-feira choveu um pouco, aliviando o incêndio em determinadas áreas, mas o fogo avançou em outras frentes. O problema é que a região atingida pelo fogo é extensa, vegetação seca e com ventos de 13 km/h, fazendo com que as chamas rompam as barreiras naturais", explicou o coronel.

O Corpo de Bombeiros tem utilizado drones e mapas via satélite para monitorar o avanço das chamas. O G1 teve acesso às imagens registradas pelos aparelhos, onde é possível observar os focos de incêndio e a fumaça que tomou conta da área. Em alguns trechos, é possível ver a vegetação sendo consumida pelo fogo.

A Prefeitura de Buriti dos Montes informou que vai encaminhar escavadeiras para abrir caminhos na mata fechada e assim facilitar o acesso do caminhão do Corpo de Bombeiros.

Fogo veio do Ceará

Desde os primeiros dias, as Secretarias Municipais de Meio Ambiente (Semar) de Buriti dos Montes e Milton Brandão, vêm acompanhando o incêndio florestal. O combate ao incêndio conta com ajuda da comunidade, Guarda Municipal e bombeiros civis. A Secretaria de Meio Ambiente também enviou uma equipe para auxiliar no trabalho.

Incêndio atinge Norte do Piauí há mais de uma semana — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Incêndio atinge Norte do Piauí há mais de uma semana — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

O fogo começou há mais de uma semana em Poranga, no Ceará, e avançou para as cidades piauienses. Os bombeiros estão trabalhando para evitar a propagação do fogo para as cidades de Domingos Mourão e Pedro II, no Piauí.

"Hoje a situação piorou por conta da alta temperatura e os ventos. O que está sendo protegido na região são as casas e a vida das pessoas", destacou Camila Loiola, secretária de Meio Ambiente de Buriti dos Montes.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/pi
Comentários:

Veja também