Portal ApoNews

Notícias Maranhão

Indígenas são detidos após agredirem e desacatarem PMs em Amarante do Maranhão

O caso envolveu cinco índios e duas guarnições da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA).

Indígenas são detidos após agredirem e desacatarem PMs em Amarante do Maranhão
Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de Reprodução/TV Mirante
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Cinco índios foram detidos após agredirem e desacatarem policiais militares durante uma briga em Amarante do Maranhão, cidade localizada a 683 km de São Luís.

O caso envolveu cinco índios e duas guarnições da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA). Vídeos divulgados nas redes sociais mostraram o confronto entre os indígenas e os policiais.

Uma policial militar que estava à paisana, chegou a dar um tiro para o alto na tentativa de dispersar o grupo, mas sem sucesso. Logo em seguida, um novo tiro é disparado para o alto e os índios dispersam do local.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado, a polícia foi chamada ao local para tentar acabar com uma briga entre os índios, que estavam alcoolizados. Os policiais foram agredidos com chutes, socos e pedaços de tijolos.

"Quando a polícia chegou lá já encontrou uma situação tensa e a polícia chegando já houve desacato e desobediência. E no momento em que a polícia deu a voz de prisão, houve por parte dos indivíduos uma reação", explicou Tenente-Coronel Luna, comandante do 34º BPM em Amarante do Maranhão.

Policiais foram agredidos com socos, chutes e pedaços de tijolos. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Policiais foram agredidos com socos, chutes e pedaços de tijolos. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Os índios também ficaram feridos. Após serem autuados, eles foram levados para a Delegacia Regional de Imperatriz, cidade a 629 km de São Luís, por lesão corporal, tumulto e desacato à policiais militares.

Um procedimento administrativo na Polícia Militar será aberto para analisar o caso.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/ma
Comentários:

Veja também