Portal ApoNews

Notícias Alagoas

MP denuncia homem que mordeu e arrancou pedaço da orelha de funcionário de lanchonete em Alagoas

Cliente do estabelecimento também agrediu fisicamente mais três trabalhadores no local.

MP denuncia homem que mordeu e arrancou pedaço da orelha de funcionário de lanchonete em Alagoas
Arquivo pessoal
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) denunciou Wesdelley Barros Rezende Carvalho, de 39 anos, o homem que mordeu e arrancou um pedaço da orelha esquerda do chapeiro de uma lanchonete em São José Tapera, no interior de Alagoas, e agrediu mais três funcionários do estabelecimento.

As agressões ocorreram no dia 1 de outubro, na lanchonete Santo's Burguer, no centro da cidade. Segundo as vítimas, o cliente da lanchonete já chegou ao local alterado e partiu para agressão física quando foi impedido de levar cerveja sem pagar. Câmeras de segurança da lanchonete flagraram as agressões. Uma das pessoas que aparece nas imagens é a mãe do chapeiro Guilherme Souza Santos, 20 anos. Ela é atendente da lanchonete e se desesperou com os atos violentos praticados por Wesdelley Barros (relembre o caso no vídeo abaixo).

 

Durante briga em lanchonete, cliente morde e arranca pedaço da orelha de funcionário

O g1 tenta contato com a defesa do acusado.

“O MP de Alagoas, por meio da Promotoria de Justiça de São José da Tapera acaba de oferecer denúncia em desfavor do cidadão citado, em razão de ele ofender a integridade física de quatro trabalhadores durante a jornada de trabalho, em uma lanchonete no centro da cidade. Uma das vítimas sofreu lesões corporais gravíssimas, tendo parte da orelha arrancada, causando a deformidade permanente e outras três vítimas sofreram lesões leves, entre elas a gerente da lanchonete que levou um soco no rosto. O MP por intermédio desse parquet vem rechaçar com veemência tais atitudes perpetradas pelo acusado e irá, na Justiça, lutar pela condenação do mesmo”, declarou o promotor de Justiça, Fábio Bastos.

O promotor, que é titular da Promotoria de Justiça da cidade, reforçou que vai pedir reparos por todos os danos causados às vítimas.

“Ressalte-se que o Ministério Público requereu indenização por danos morais, físicos e estéticos das vítimas atingidas por tamanha barbárie”, esclarece.

De acordo com o exame de corpo de delito, além de morder e arrancar parte da orelha do funcionário Guilherme, Wedslley Barros socou o rosto da funcionária Dayane Cristina, deu uma cabeçada no funcionário Carlos Eduardo e deu um chute na perna da funcionária Vanderlea dos Santos.

“A forma como os crimes foram cometidos pelo acusado são, sem sombra de dúvidas, de altíssima reprovabilidade, especialmente porque as vítimas estavam em seu local de trabalho e uma delas foi brutalmente ofendida em sua integridade física quando teve a sua orelha arrancada por uma mordida do acusado. Além do mais, os delitos impactaram a cidade de São José da Tapera”, conclui o promotor.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/al

Veja também

Envie sua mensagem para nossa Central de Atendimento.