Portal ApoNews

Notícias Piauí

Piauí recebe as primeiras doses de vacina contra Covid-19 para crianças

O Ministério da Saúde trocou de empresa aérea após tribulação de voo testar positivo para o infecção pelo novo coronavírus.

Piauí recebe as primeiras doses de vacina contra Covid-19 para crianças
Simplício Mendes /TV Clube
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Piauí recebeu, na tarde desta sexta-feira (14), as primeiras doses pediátricas da Pfizer/Comirnaty contra a Covid-19 destinada para crianças de 5 a 11 anos. A aeronave com os imunizantes decolou por volta das 14h de Guarulhos-SP e chegou no Aeroporto Petrônio Portella, em Teresina, às 17h.

Agora, as vacinas serão destinadas para as Regionais de Saúde e, em seguida, os municípios serão responsáveis por buscá-las nestas unidades.

“A Coordenação de Imunização da Sesapi já está articulando as equipes para o envio das vacinas aos municípios, o mais célere possível. Pedimos aos gestores municipais que organizem suas equipes para que a vacinação das crianças aconteça de forma ágil e segura”, afirmou o secretário estadual de saúde, Florentino Neto.

Inicialmente, serão vacinadas as crianças com comorbidades ou deficiência permanente. O cadastro deve ser feito pelo site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/.

Vacina chega à rede de frios da Sesapi, em Teresina — Foto: Divulgação/Sesapi

Vacina chega à rede de frios da Sesapi, em Teresina — Foto: Divulgação/Sesapi

Nos outros municípios, a vacinação desta faixa etária também começará na próxima semana devido à existência de uma logística para a retirada nos imunizantes nas Regionais de Saúde.

“A gente tem que se deslocar para as regionais para pegar as vacinas. Os imunizantes chegam ao Piauí agora e vão para o interior. Os municípios mandam se deslocar para as regionais para pegar. Nenhum município, eu acredito, vai iniciar a vacinação de criança neste final de semana. Tem toda uma logística”, explicou Leopoldina Cipriano, vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Cosems-PI).

A gestora ainda informou que será organizada uma nova reunião na próxima semana com as equipes de saúde de cada município piauiense para melhor orientá-las sobre a vacinação das crianças.

Intervalo entre 1ª e 2ª dose

A vacina para crianças de 5 a 11 anos tem diferenças em relação às que foram aplicadas nos adultos. O frasco é de cor laranja e o imunizante deverá ser aplicado em duas doses, com o intervalo de oito semanas entre a primeira e segunda aplicação.

Ordem de vacinação

A nota técnica do Ministério da Saúde destaca que as secretarias devem seguir uma ordem de prioridade, a começar por crianças com deficiência permanente ou comorbidade, crianças indígenas e quilombolas ou crianças que vivam em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19.

Após essas prioridades, os gestores municipais de saúde devem seguir uma ordem de idade decrescente das crianças sem comorbidades:

  • crianças entre 10 e 11anos;
  • crianças entre 8 e 9 anos;
  • crianças entre 6 e 7 anos;
  • crianças com 5 anos.
O que levar no dia

No momento da vacinação será necessário apresentar CPF ou Cartão do SUS e uma comprovação da comorbidade e/ou deficiência permanente. Os pais ou responsáveis devem estar presentes manifestando sua concordância com a vacinação.

Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de assentimento assinado por eles.

'Não deixem de vacinar', alerta pediatra

Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS), faz um apelo para que pais e responsáveis não deixem de vacinar seus filhos.

“Esses dois anos de pandemia têm demonstrado que as pessoas vacinadas têm a Covid de forma mais moderada ou leve ou mesmo assintomática, evitando a possibilidade de uma forma grave que pode levar ao óbito. Por isso, estejam atentos ao regramento e não deixem de levar as crianças”, disse.
Volta às aulas com exigência de passaporte

A diretora da Gerência Estadual de Vigilância Sanitária, Tatiana Chaves, destacou que o Comitê de Operações Emergenciais do Piauí (COE-PI) aprovou, na terça-feira (11), o retorno presencial obrigatório de aulas para as redes pública e privada de ensino em 2022. Contudo, as escolas devem exigir o passaporte da vacina contra a Covid-19 para todos os alunos.

Ela destacou que, atualmente, a medida vale para os discentes com mais de 12 anos, no entanto, assim que os menores tiverem as vacinas disponibilizadas também deverão entrar na obrigatoriedade.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/pi

Veja também