Portal ApoNews

Notícias Ceará

Polícia Civil investiga suposto golpe de construtora de casas de luxo na Grande Fortaleza

Advogado da construtora afirma que não há golpe, mas crise causada pela pandemia.

Polícia Civil investiga suposto golpe de construtora de casas de luxo na Grande Fortaleza
VC Repórter
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Polícia Civil do Ceará abriu inquérito na Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) para apurar denúncias de um golpe aplicado pelo dono de uma construtora contra mais de 20 pessoas que teriam seus imóveis de luxo construídos no Alphaville Eusébio. O prejuízo, conforme as vítimas, chega a R$ 5 milhões.

De acordo com o delegado Andrade Júnior, titular da DDF, o inquérito foi aberto e há indicações de que o proprietário da construtora não está mais no Brasil.

"Logicamente que a gente vai pedir informações junto à Polícia Federal para saber se eles [o proprietário e a esposa] realmente já saíram do pais, possivelmente se evadindo para os Estados Unidos. É uma investigação que inicia, e a gente tem certeza que hoje, nesse primeiro momento, o prejuízo já chega a cerca de R$ 5 milhões. A gente acredita que isso vai crescer e, possivelmente, não tem apenas o casal envolvido", disse o delegado.

A empresa chama-se Produção Engenharia e fica localizada no Bairro Guaribas, na cidade de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ela é administrada pelo empresário Leonardo Salgado Madruga e sua esposa Cleidiany Vasconcelos.

A defesa da construtora, representada pelo advogado Lucas da Escóssia, afirmou à TV Verdes Mares que "não há golpe sendo aplicado, mas, sim, uma crise financeira a qual foi agravada pela pandemia". Segundo ele, a crise "já está sendo contornada".

"O afastamento do proprietário se deu em razão do estado de saúde delicado de sua esposa, a qual se encontra grávida de sete meses, necessitando de cuidados e tratamento específico. A empresa continua à inteira disposição de seus clientes, fornecedores e quaisquer autoridades para prestar os devidos esclarecimentos", afirmou o advogado.

Sem contato

Contudo, clientes que teriam sido lesados pela empresa argumentam que não conseguem contato com Leonardo Salgado e sua esposa desde o início da semana, quando começaram a surgir relatos de golpe entre pessoas que não tiveram suas casas entregues.

A empresária Thalita Herculano tentou contatá-lo, mas ainda não recebeu resposta. Ela disse que buscou a empresa por indicação de vários clientes de Leonardo.

"Foi indicação, fui em várias obras dele, conversei com vários clientes. Coloquei todo o meu sonho de morar numa casa própria com minha filha nas mãos dele. Em janeiro, ele começou a executar a obra e ficou de me entregar em setembro. Já estamos em janeiro e agora que estamos com 60% da minha obra pronta", argumentou a empresária.

A tabeliã Ana Carolina também é uma das vítimas do suposto golpe. Ela afirmou ao g1 que recebeu informações de que o dono da construtora ainda estava em São Paulo, nesta quarta-feira (12). Contudo, nenhum contato foi obtido.

'Tem golpe de todo jeito', diz vítima

Carolina e o esposo deram entrada de R$ 100 mil para construção da sua casa no Alphaville Eusébio. Contudo, resolveram dar uma pausa no projeto e começaram a pedir destrato em agosto de 2021. "Ele ficou me enrolando, me cozinhando, até que falei que iria contratar uma advogada. A gente fez uma reunião gravada e ele disse que iria fazer o destrato", conta Carolina.

A expectativa era de ela receber o valor em duas parcelas, em 25 de janeiro e 25 de fevereiro, mas ela já admite que isso não deverá acontecer.

"Ele fez esse acordo com várias pessoas, vários destratos para pagamento em janeiro e fevereiro. Comecei achando que tinha sido uma pessoa que se desorganizou na empresa financeiramente, mas a quantidade de pessoas é muito grande, e tem golpe de todo jeito", diz.
Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/ce

Veja também