Portal ApoNews

Notícias Pernambuco

Sem saber que estava grávida, mulher vai a hospital no Recife com cólicas e dá à luz um menino

Ela contou que não sentiu outros sinais da gravidez até o fim da gestação e só descobriu estar em trabalho de parto após a bolsa estourar.

Sem saber que estava grávida, mulher vai a hospital no Recife com cólicas e dá à luz um menino
Créditos: As fotos e vídeos contidos nesta matéria é de inteira e total responsabilidade de Ilustrativa/Pixabay
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma mulher de 43 anos deu à luz bebê, sem saber que estava grávida, no Recife. Simone Maria da Conceição foi socorrida com fortes dores para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Caxangá, na Zona Oeste da cidade, onde descobriu que estava em trabalho de parto. A criança nasceu saudável, no Hospital Barão de Lucena, na mesma região da capital.

Simone disse que, quando parou de menstruar, acreditou estar na menopausa e que fez dois testes de gravidez, mas ambos deram resultado negativo. Ela não sentiu outros sinais da gravidez até o fim da gestação, quando começaram as cólicas. O parto ocorreu às 23h20 da quarta-feira (28).

"Eu pensei que era cólica menstrual. Tomei um remédio, mas não passou. Em um momento, eu estava vomitando de dor, aí fui para a UPA. Lá, pensei que tinha feito xixi nas calças, mas era a bolsa que tinha estourado. Fizeram exame de toque e viram que o bebê já estava vindo", afirmou a mulher.

O parto, para Simone, foi marcado pelo choque de descobrir um novo filho momentos antes do nascimento dele. Ela, que trabalha como diarista e não possui renda fixa, tem outros quatro filhos: uma de 22 anos, um de 19 e gêmeos de 15. Os dois últimos são os únicos que ainda moram com ela.

A mulher afirmou que, quinze anos depois da última gravidez, outro filho era uma ideia inimaginável. José Luz foi o nome escolhido para o que, segundo ela, foi um "presente-surpresa". Quem escolheu o nome do menino foi a amiga Joice Paixão, diretora da ONG Gris Solidário, da qual Simone é voluntária.

"Eu fiquei sem chão, como estou até agora. Ainda estou voltando para a Terra. Os meus outros quatro filhos estão felizes, muito empolgados, querendo que o irmão saia do hospital para que eles conheçam. Ainda estamos internados porque um exame de rim do bebê deu alterado, e os médicos estão investigando", disse a diarista.

Com a renda comprometida pela pandemia da Covid-19 e pega de surpresa pela chegada do novo filho, Simone sequer teve tempo de pensar como será o futuro. "Ele não tem enxoval, não tem nada, porque já estava tudo muito complicado pela pandemia, e ele veio de surpresa, não tive como preparar nada", contou.

Nota do hospital

Por meio de nota, a direção do Hospital Barão de Lucena informou que a mulher deu entrada "em trabalho de parto avançado e logo foi assistida pela equipe multidisciplinar do plantão". Enquanto passava pelo atendimento na triagem, ela deu à luz a criança.

"A paciente saiu da UPA com encaminhamento para o Barão de Lucena, referência estadual em gestação de alto risco, por ter comorbidades e ter relatado aos profissionais da unidade que não havia realizado acompanhamento pré-natal", disse o hospital.

Até a última atualização desta reportagem, mãe e bebê permaneciam internados na unidade de saúde, em observação.

Aviso: Esse conteúdo não reflete a opinião do nosso portal e a sua fonte é g1.globo.com/pe
Comentários:

Veja também