Portal ApoNews

MENU
Logo
Quarta, 16 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Piauí

Suspeita de ordenar assassinato de adolescentes que cavaram as próprias covas é presa

Segundo a Polícia Civil, ela estava na cidade há cerca de uma semana, na casa de um namorado que não tinha conhecimento sobre os crimes

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma mulher, que não teve o nome divulgado, foi presa na manhã desta Sexta (23) suspeita de ordenar os assassinatos de duas adolescentes, de 15 e 17 anos, que moravam em Teresina. Os crimes aconteceram na cidade de Timon (MA), e foram filmados pelos executores. As duas adolescentes foram obrigadas a cavar as próprias covas antes de serem mortas. A investigação continua para prender outros suspeitos de envolvimento no crime.

A mulher foi presa na cidade de Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, pela Polícia Civil do estado. Segundo a Polícia Civil, ela estava na cidade há cerca de uma semana, na casa de um namorado que não tinha conhecimento sobre os crimes.

Tribunal do crime
Segundo a investigação da Polícia Civil de Timon, a suspeita seria a pessoa responsável pela manutenção da “disciplina” das mulheres que são membro de uma facção criminosa. As duas vítimas não eram membro da facção, mas se relacionavam com pessoas que eram.

O “crime” das duas teria sido morar em locais dominados por facções rivais e serem amigas. Além disso, as duas teriam gravado vídeos fazendo com as mãos os símbolos das duas facções.

Por conta disso, no final de março as duas adolescentes, que moravam em Teresina, foram atraídas para a cidade de Timon, onde foram “julgadas” pelos membros de uma das facções.

Como “pena”, tiveram de cavar as próprias covas, foram espancadas com golpes de facada, pauladas, e assassinadas. O crime foi filmado pelos próprios criminosos. Uma delas, segundo a Polícia Civil, poderia ainda estar viva quando foi enterrada.

Fuga
De acordo com a Polícia Civil do Maranhão, a suspeita de ser a mandante do crime foi identificada pelos investigadores no dia seguinte ao crime. Ao desconfiar que poderia ser presa, ela fugiu para a cidade de Belém, capital do Pará.

Os policiais viajaram até a cidade, mas ao chegar descobriram que ela havia viajado para o Rio Grande do Sul. Assim, a Polícia Civil do estado foi comunicada, e conseguiu localizar a suspeita na cidade de Carlos Barbosa.

A suspeita foi presa em cumprimento a um mandado de prisão temporário. Nos próximas dias, deve ser encaminhada para o Estado do Maranhão.

Publicidade
Publicidade

Comentários: